Voltar

Sem Lactose

Lácteos caprinos: uma solução com baixa lactose

Saiba se o leite, o iogurte e o queijo de cabra são ou não opções seguras para intolerantes ou alérgicos à lactose.

Infelizmente, a notícia não é boa: o leite de cabra possui lactose. Ou seja, os intolerantes não podem consumir nenhum lácteo de origem caprina. Agora, se a sensibilidade for leve - o que é definido apenas por um médico ou nutricionista habilitados - os laticínios de cabra podem ser consumidos ou utilizados em receitas. A possibilidade se deve a boa digestibilidade do leite de cabra, sendo, em geral, melhor absorvido que o leite de vaca na maior parte dos casos.


Aliás, é importante esclarecer que muitas pessoas não são intolerantes à lactose, elas são na verdade alérgicas à Alfa S1 Caseína, uma proteína que existe no leite de vaca e não no de cabra. Os sintomas são bem parecidos, por isso, é bem difícil o diagnóstico, o que, mais uma vez, reforça a necessidade constante de acompanhamento de profissional da saúde.


Outra vantagem do leite caprino está na gordura dele, que possui diferenças "moleculares" em relação a do leite bovino. Os glóbulos de gordura do leite de cabra são menores que os de vaca e isso faz com que a bebida seja mais fácil de digerir. A presença de ácidos graxos essenciais (linoléico e araquidônico) também é elevada em relação ao leite normal (de vaca).


O mesmo vale para o iogurte feito à base de leite de cabra e, em especial, para o delicioso queijo de cabra. Ambos produtos finais apresentam uma quantidade baixa de lactose na composição, devido ao processo de fermentação, que ocorre durante o preparo. O queijo de cabra, então, além de maior digestibilidade, tem um sabor intenso perfeito para acompanhar saladas e para ressaltar sabores em pizzas e massas.