Voltar

Sem Glúten

Descubra carboidratos que não contêm glúten

Conheça três alimentos que aparentemente podem ter glúten mas que, na verdade, não tem

Você precisa de uma dieta livre de glúten e já tirou vários alimentos do seu cardápio. Nós já publicamos uma lista para ajudar você nessa tarefa, porém, em determinados momentos, ainda podem bater algumas dúvidas. Será que posso comer isso? Esse alimento tem glúten? Aos poucos, com muita informação, você vai aprendendo o que pode ou não consumir e neste post vamos conversar sobre três alimentos que aparentemente podem ter glúten mas que, na verdade, não tem. 


1. Arroz e derivados

O arroz é o cereal que alimenta mais da metade da população humana do mundo. Livre de glúten, ele pode ser consumido normalmente pelo celíaco em sua forma natural (um bom arroz com feijão, por exemplo) ou processado - em bolachas, por exemplo. A farinha de arroz pode substituir a farinha de trigo na produção de pães, bolos ou, ainda, para engrossar sopas e molhos.


2. Quinoa

Considerada pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação um dos alimentos mais completos que existem, a quinoa não contém glúten e é rica em proteína, carboidrato, ferro, fósforo, cálcio e fibras. A quinoa é uma boa opção no lugar do macarrão e do pão e pode ser usada também como complemento de pratos frios, como saladas. Como é de lenta digestão, sacia por mais tempo e mantém os níveis de energia estáveis.


3. Batata

Quem opta por uma dieta sem carboidratos normalmente corta a batata das refeições e isso faz com que muitas pessoas achem que batata contém glúten, o que é um equívoco. Ela é rica em carboidratos, mas pode ser consumida sem medo pelos celíacos. 

É uma excelente opção nutricional, pois tem pouca gordura e é fonte de vitamina C, ferro, vitaminas B1, B3 e B6 e minerais como potássio, fósforo e magnésio, além de, quando desidratada, ser equivalente aos cereais em proteínas. Também contém fibras dietéticas e antioxidantes, que previnem doenças relacionadas ao envelhecimento.

A batata pode ser inserida no cardápio como estrela (batata cozida ou assada, purê),  como complemento (ser usada na sopa, no refogado de legumes) ou processada (a farinha de batata é usada para engrossar molhos ou adicionada em misturas de farinha sem glúten para dar umidade a produtos assados). 


Quando estiver fora de casa, é importante buscar informações sobre o manuseio e preparo dos alimentos, pois sempre há o risco da contaminação cruzada. No caso do glúten, a transferência de partículas entre alimentos pode ocorrer na área de manipulação de alimentos e também no plantio, colheita, armazenamento, beneficiamento, industrialização, no transporte e até na comercialização do produto final.