Voltar

Orgânicos

Microgreens: mais nutrição e saúde no seu prato

Conheça um pouco sobre o universo de cultivo e consumo de microgreens e a diferença que existe entre eles e os brotos

Que a inclusão de folhas, legumes e vegetais na alimentação é essencial, por nutrir seu corpo com fibras, vitaminas, sais minerais e outros nutrientes, você já sabe. O que quem sabe você ainda não conhece são os microgreens. Trata-se de uma categoria de vegetais cultivados a partir de sementes de hortaliças, legumes e ervas, que são colhidas na fase inicial de crescimento, quando atingem entre 3 e 7 dias. São extraídos nessa fase por ser o seu melhor estágio de desenvolvimento e, por consequência, de concentração de benefícios para a saúde.


Segundo Matheus Von Mühlen, da Urban Farmcy, por serem colhidas nesse momento de crescimento, as plantas estão com sua maior capacidade nutritiva, pois todos os nutrientes que utilizam para crescer ainda não foram empregados, permitindo que a pessoa se alimente com o máximo de nutrientes para o corpo que aquela espécie pode fornecer”.



Qual a origem dos microgreens?

Existe uma grande variedade de microgreens, oriundos de uma técnica de plantio surgida na Califórnia, nos Estados Unidos, na primeira década do século XX e que está sendo difundida em todo mundo. Os microgreens ficaram muito conhecidos por serem muito utilizados em pratos gourmet de grandes chefs de cozinha. O tamanho pequeno e as cores vibrantes das plantas conferem uma aparência moderna aos pratos. Assim, a questão estética do vegetal o fez ser conhecido, no entanto, a qualidade nutritiva fez o alimento vir pra ficar. Hoje em dia é um item difundido em restaurantes especializados em alimentos saudáveis. No Brasil, as variedades mais comuns são rúcula, couve, beterraba, repolho roxo, mostarda e alecrim.



Como é feito o cultivo dos microgreens?

Se você está considerando cultivar microgreens, saiba que o plantio pode ser feito em qualquer lugar, desde que adequado às necessidades do vegetal que escolher. Exige pouco espaço e as sementes utilizadas são as mesmas da produção convencional. Porém, para atingir toda qualidade nutritiva possível, as sementes devem ser puras e de alta qualidade. Matheus frisa que o cultivo em casa é um processo muito desafiador, pois é necessário um cuidado constante para que a planta seja colhida no momento certo, uma tarefa que exige dedicação.



E os brotos, são diferentes dos microgreens?

Os brotos são sementes germinadas em água e os microgreens são sementes plantadas em solo. Essa é a maior diferença entre eles. A planta germinada em água não tem a mesma quantidade e qualidade de nutrientes que aquela que recebe e retira do solo tudo que é fundamental para seu crescimento.


Outra vantagem dos microgreens é o sabor suave. Se você está entre as pessoas que fazem cara feia quando come verduras, legumes e hortaliças de sabor marcante ou textura diferenciada, talvez o consumo de microgreens seja a melhor solução para seu paladar e saúde ao mesmo tempo. Além do alto poder nutricional em uma pequena porção, o gosto costuma ser suave. E mais: os microgreens podem ser usados também em sucos, saladas e como tempero.