Voltar

Orgânicos

É possível identificar alimentos orgânicos?

Aprenda como descobrir se alimentos são orgânicos

Cada vez mais a população brasileira tem se mostrado interessada pelo consumo de alimentos mais saudáveis, que não tenham sido impactados por contaminantes durante seu plantio, produção, manuseio e venda. Para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), uma das provas do aumento desse interesse é o aumento do total de produtores reconhecidos como da agricultura orgânica: o Brasil tinha 5.934 produtores registrados em 2012 e 17,7 mil produtores registrados em março de 2019, o que representa um crescimento de 200%. No mesmo período, o número de unidades de produção orgânica no Brasil saltou mais de 300%: das 5,4 mil unidades registradas em 2010, chegamos a mais de 22 mil em 2019.


A legislação brasileira entende que um produto é orgânico fresco ou industrializado quando ele é obtido em sistema orgânico de produção agropecuária ou de processo extrativista sustentável e não prejudicial ao ecossistema local. Para isso, só pode usar insumos de controle de pragas fitossanitários, que tenham uso aprovado para agricultura orgânica e baixa toxicidade.


Considerando-se a complexidade desse conceito, fica a pergunta: como é possível identificar se um alimento é orgânico? Afinal, não há características físicas que determinem se um alimento é orgânico ou não. 


A avaliação da qualidade orgânica dos alimentos é determinada pela Lei 10.831/2003. Seja nacional ou estrangeiro, para ser comercializado no Brasil um produto orgânico precisa ter o selo federal do SisOrg nos rótulos. Já estabelecimentos que servem ingredientes ou pratos orgânicos, como restaurantes e lanchonetes, devem ter à disposição dos clientes a lista dos produtos usados nos pratos e seus fornecedores.


O selo SisOrg (do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica) é dado pelo Ministério da Agricultura, através de empresas certificadoras. Ele atesta que um produto processado ou embalado está de acordo com a lei e não recebeu adubos químicos, agrotóxicos, hormônios, antibióticos, insumos geneticamente modificados, radiação ou qualquer aditivo sintético.


O Supper Rissul adota o Programa de Rastreabilidade e Monitoramento dos Alimentos, conhecido como RAMA. Ele é a garantia de que o consumidor pode acompanhar todo o caminho que  frutas, verduras e legumes percorrem desde o plantio até a chegada às lojas.

Através da rastreabilidade e o monitoramento dos resíduos de agrotóxicos, é possível identificar onde estão, por exemplo, possíveis problemas e contaminações. O software permite, também, que o consumidor conheça a trajetória do produto que está levando para casa. O resultado disso tudo? Maior qualidade das frutas, verduras e legumes e transparência nas informações.