Voltar

Consumo consciente

Como você escolhe o que vai na sua mesa?

Com índices de obesidade cada vez maiores, é fundamental saber o que você está comendo

Hoje, quase 20% da população brasileira é obesa e mais da metade dos adultos estão com sobrepeso. Entre as crianças, os índices se mostram ainda mais preocupantes: 16% são obesas e 35% têm sobrepeso - uma em cada três. Há 30 anos, esses índices eram de 4% e 15%, respectivamente.


Além da falta de atividade física, ansiedade, depressão, fatores hormonais ou genéticos - que são citados pela Fiocruz e profissionais da saúde como responsáveis pelo agravamento da obesidade infantil - há um outro problema sobre o qual devemos ter extrema atenção: dietas pobres em alimentos in natura (vegetais, frutas, verduras em diferentes preparações) ou minimamente processados.



Atenção aos tipos de alimentos


Quando pensamos em consumo consciente, isso inclui não apenas colocarmos produtos in natura ou feitos em casa no nosso cardápio. É preciso ir além e entender o valor nutricional dos alimentos que compramos prontos, saber analisar os rótulos. 


Pesquisa realizada recentemente pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) revelou que pais e filhos têm dificuldade em entender as informações dos produtos que compõem a base do cardápio dos pequenos e são, por exemplo, levados de lanche para a escola. Para te ajudar, vamos explicar o que são alimentos processados ou ultraprocessados.


Os alimentos processados são aqueles alimentos in natura, que receberam condimentos ou foram submetidos à técnicas para que durem mais (defumação, por exemplo). Ele normalmente tem mais sal, açúcar e óleo na sua produção. O ideal é que eles sejam consumidos junto com alimentos in natura ou minimamente processados. Já os alimentos ultraprocessados são industrializados e contém aditivos para que durem mais ou tenham melhor sabor ou mesmo formulação.


Estes alimentos podem ser consumidos, desde que com moderação para que se tenha uma alimentação saudável. Por fim, duas dicas importantes para ter mais informações sobre a alimentação da sua família:


Leia atentamente a parte traseira do rótulo. Nela estão a tabela nutricional e a lista de ingredientes, que está em ordem decrescente. Ou seja, os primeiros ingredientes listados são aqueles que estão mais presentes na composição do alimento. 


Insira mais alimentos in natura (verduras, legumes, grãos, frutas, cereais, feijões, entre outros) no cardápio da sua família. O Guia Alimentar para a População Brasileira  pode ajudar você a fazer escolhas melhores, com menos açúcar, sódio e gordura.


O que você faz para consumir de forma consciente e ter uma alimentação mais saudável? Não se sinta culpado caso não tenha o costume de ler os rótulos ou não saber exatamente a composição dos alimentos. O primeiro passo, que é buscar informação, você já tomou!