Voltar

Consumo consciente

Banho rápido é uma atitude sustentável

Reduzindo de 15 minutos para 5 minutos o banho são economizados 90 litros de água, o equivalente a 360 copos com 250ml cada.

A água é um dos recursos mais importantes para todas as espécies. Precisamos dela desde a alimentação até tarefas do dia a dia. Ao mesmo tempo, há um consumo excessivo deste bem universal, fato que vem sendo alertado já há alguns anos por ecologistas e especialistas em meio ambiente no mundo inteiro. Muitas cidades brasileiras já encararam crises hídricas e, por isso, é essencial evitar o desperdício sempre e não apenas em tempos de seca.


Nós, brasileiros, tomamos, em média, 20 banhos por semana, um verdadeiro recorde mundial. Temos orgulho de quão limpos somos. Contudo, por outro lado, é necessário haver consciência, pois apenas uma ducha de 15 minutos pode consumir o equivalente a 135 litros de água. Por mais óbvia que essa recomendação pareça - já que não é nenhuma novidade - porque muitos não mudam de hábito imediatamente e ainda aproveitam para economizar no fim do mês? Deve-se questionar e buscar tomar menos banhos e fazer com que eles sejam mais rápidos. Dermatologistas recomendam, no máximo, dois banhos por dia e, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 5 minutos é o tempo ideal para se banhar de forma sustentável.


Em relação ao consumo de energia, o chuveiro elétrico é considerado por muitos um grande vilão, pois é um dos equipamentos que mais consomem energia elétrica em uma residência. Conforme informações da organização Iniciativa Verde, 30 banhos mensais de 15 minutos cada emitem cerca de 2 kg de CO2 (dióxido de carbono), composto químico responsável pelo efeito estufa. Esta emissão é proveniente da geração de energia elétrica, que no Brasil ocorre sobretudo por meio de hidrelétricas, apesar de, em alguma medida, o País depender de termelétricas, extremamente poluentes. Ainda se produz pouca energia limpa, quer seja solar, quer seja eólica. 


Então o chuveiro a gás pode ser uma opção melhor? A resposta é não! O mesmo cenário estudado a partir do uso do junker demonstra que a emissão decorrente de um mês de banhos é de 19kg de CO2, ou seja, quase 10 vezes mais que as emissões oriundas do chuveiro elétrico. Isto ocorre porque o gás natural é um combustível de origem fóssil, assim como o petróleo e o carvão mineral e depende de energia nos inúmeros processos de extração e transporte pelos passa, além do CO2 que libera.


A orientação é a de utilizar o chuveiro elétrico, porém com a cautela necessária, evitando o desperdício de água se banhando rapidamente. Se você fechar o registro ao se ensaboar e reduzir o tempo do banho para 5 minutos, o seu consumo cai de 135 para 45 litros (por banho). A redução, de 90 litros, equivale a 360 copos de água com 250ml cada!


Quando for tomar o seu próximo banho, tenha essas informações em mente e pense no planeta que você quer deixar para seus filhos, netos, sobrinhos e as próximas gerações.