Voltar

Bem-estar

A importância da vitamina D

Quem pega pouco sol pois está em isolamento ou apresenta deficiência pode contar com o apoio de alguns alimentos

Muito se fala em repor com suplementos vitamina D na ausência de exposição solar. As pessoas que estão isoladas em quarentena, principalmente aquelas que vivem em ambientes sem sacadas ou pátio, são as mais prejudicadas. Pegar sol todos os dias é sim a fonte principal para a síntese e absorção da vitamina D, que, apesar do nome, na verdade, é um hormônio produzido pelo próprio corpo (endógeno).


Contudo, é possível dar uma forcinha por meio de uma dieta balanceada para regular o funcionamento deste hormônio que é natural nos seres humanos. Salmão, sardinha, atum, ovos, leite, manteiga e fígado apoiam nesta reposição. "A vitamina D é lipossolúvel e precisa dessas boas gorduras de origem animal* na dieta para ser metabolizada nas camadas mais profundas da nossa epiderme, ou seja, na nossa pele", explica a nutricionista Lidiane Pellenz. Os negros devem redobrar a atenção: como a melatonina deles fornece uma proteção maior, devem ficar expostos ao sol por mais tempo.


A saúde dos ossos nos idosos e o crescimento adequado das crianças estão intimamente ligados à deficiência da vitamina D. O ideal é prestar atenção aos sinais: se você não está conseguindo pegar sol e sente cansaço e fadiga excessivos, busque ajuda. Nestas situações, é preciso fazer um acompanhamento clínico com médico ou nutricionista para avaliar se você precisa tomar o suplemento farmacológico. "Cada caso é um caso, mas as consequências da baixa absorção e produção podem ser graves. Para se ter uma ideia, nas mulheres grávidas, a suplementação é indicada pois está comprovado cientificamente que reduz-se as chances de diabetes gestacional e o crescimento do feto adequado é garantido", exemplifica a nutricionista.

Em tempo: nunca use nenhum tipo de vitamina sem orientação profissional.


Alimentos ricos em vitamina D:

  • Atum fresco e em lata

  • Cogumelos* 

  • Fígado de boi

  • Iogurtes integrais ou fortificados com vitamina D

  • Leite integral ou leite desnatado e semi desnatado desde que fortificado com vitamina D

  • Ovos, sobretudo as gemas

  • Queijos como ricota, suíço e cheddar

  • Sardinha fresca ou em lata

  • Salmão fresco ou em lata

  • Vísceras, como moela, fígado de galinha, coração de frango


*atenção vegetarianos e veganos, este é único vegetal do grupo rico em vitamina D