Conheça tipos de farinha que podem substituir o trigo

Se você tem a doença celíaca ou simplesmente optou por evitar o glúten, sabe bem o quanto pode ser complicado substituir o trigo na hora de adaptar as receitas mais tradicionais, como bolos e pães. Existem no mercado algumas variedades de farinha sem glúten, porém elas precisam ser combinadas para substituir efetivamente o trigo e deixar o alimento com uma textura e sabor mais agradáveis. 

Para ajudar nessa missão, vamos listar os 5 tipos de farinhas sem glúten mais comuns no mercado:

Farinha de aveia

Para quem gosta de preparar panquecas, bolos, mingaus e massas, a farinha de aveia é uma boa opção, versátil, saudável e facilmente encontradal no mercado. Contém betaglucana, uma fibra solúvel que aumenta a saciedade ao absorver a água e formar um gel no estômago. 

O uso da farinha de aveia nas receitas pode demandar o aumento da necessidade de gordura, que equilibra a maciez e o ponto das massas. Por isso, caso você esteja cortando o glúten da alimentação tendo o emagrecimento como objetivo, tenha atenção ao aumento da gordura nas receitas para não cometer excessos.

Farinha de amêndoa

A farinha de amêndoas pode substituir a de trigo no preparo de biscoitos, muffins, bolos e cupcakes. Ela também pode substituir a farinha de rosca na hora de empanar alimentos. Como é extraída de uma oleaginosa ela traz para o cardápio a gordura poli-insaturada, que ajuda no controle do colesterol, transporte de vitaminas e produção de hormônios sexuais. Também  contém vitamina E, antioxidante que evita danos às células do organismo. 

Deve ser armazenada com cuidado, em pote bem fechado. Quando fica em contato excessivo com o ar, ela oxida mais rapidamente e, por isso, fica com um sabor rançoso.

Farinha de arroz

Pães, quiches, bolos, mingaus, pudins e vitaminas: tudo isso pode ser feito com farinha de arroz, que é a opção mais em conta e fácil de achar para substituir a farinha de trigo. E tem mais: como existe nas versões branca ou integral, permite ainda mais variedade no preparo dos pratos.

A farinha de arroz tem baixo índice glicêmico e é fonte de magnésio, manganês, fósforo e de vitaminas do complexo B. É uma excelente fonte de energia e fibras, ajuda a manter o coração mais saudável e o intestino funcionando regularmente.

Farinha de linhaça

A farinha de linhaça combina perfeitamente com o preparo de bolos, especialmente nas receitas veganas. Além disso, pode ser usada como complemento em tortas ou como nutriente de apoio em saladas.

Cheia de fibras e gorduras saudáveis, a farinha de linhaça tem o consumo indicado para pessoas que desejam reduzir peso, pois essas substâncias estimulam a saciedade. Se a farinha for de linhaça dourada, tem uma dose extra de ômega-3 e ácido alfa linolênico, que ajuda a controlar o colesterol e a diminuir processos inflamatórios.

Farinha de chia

A farinha de chia é recomendada para quem deseja preparar pães, bolos, tortas, sem dizer que pode ser servida sobre saladas e incluída em vitaminas. Assim como a linhaça, a chia é conhecida por vegetarianos e veganos: as duas têm excelentes qualidades nutricionais são usadas no lugar do ovo em várias receitas.

Funcionamento do intestino, controle do peso e manutenção da saúde do coração são benefícios do consumo da farinha de chia. Eles são possíveis porque ela é fonte nutrientes antioxidantes, fósforo, magnésio, potássio e vitaminas.

Como usar?

Agora que você conhece as farinhas que podem substituir o trigo na sua mesa, que tal por a mão na massa?